HipHop Mulher Tem História!

Conheça um pouco sobre a história do Projeto Hip Hop Mulher! Saiba como foi o nosso 1º Encontro!


Em julho de 2008, aconteceu o lançamento do CD Realidades na Ong Ação Educativa, que foi o pontapé inicial para o que seria mais pra frente o projeto Hip Hop Mulher nos próximos anos até os dias atuais!

Após o lançamento do álbum com a participação de várias rappers, a maioria lançando o primeiro trabalho outras já com uma caminhada no meio, Tiely (proponente do projeto) percebeu a importância e a necessidade de reunir mais vezes as mulheres da Cultura Hip Hop e focar em formação, fortalecimento, empoderamento e potencializar novos grupos pelo estado de São Paulo.

Mas o que seria um simples encontro, tornou-se no maior encontro de mulheres que o estado de São Paulo já teve: o 1º Encontro Hip Hop Mulher recebeu mulheres rappers, escritoras de graffiti, djs, bgirls, pesquisadoras, não somente do estado de São Paulo, mas também dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Belém, Rio Grande do Sul, Bahia, Distrito Federal, Amazonas, Maranhão, Santa Catarina; o encontro recebeu também mulheres dos Estados Unidos e Canadá. Ou seja, o que era pra ser apenas um encontro estadual, se tornou em uma super conferência nacional e internacional.



A atividade recebeu o apoio da atual Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo através da premiação do edital cultural Proac HipHop proposto por Tiely, o que possibilitou a realização desse momento incrível. Na busca por um espaço, a ONG Ação Educativa foi o palco para o encontro, que entrou na programação da Semana de Cultura Hip Hop, com isso, além da Ação Educativa, recebemos apoio do Centro Cultural da Espanha para fortalecer a atividade que tomou outras proporções pelo alto volume de inscrições, estes apoios extras e as outras super parcerias foram muito importantes para o evento acontecer como planejado.

Uma equipe de produção/apoio muito dedicada formada por Rúbia Fraga, Biba Limeira, Marcia IzzO, Roseane Ribeiro, foi criada para dar o suporte necessário à realização do evento além dos apoios espontâneos como o das Jovens Feministas de São Paulo, entre outros que surgiram no decorrer das atividades. Foram 2 dias de oficinas de formação, debates, bate-papo, contatos, e muito mais. Veja como foi a programação do nosso 1º Encontro HIPHOP MULHER.

No sábado dia 25 de julho às 10 horas da manhã, tivemos o nosso Painel de Abertura com o tema Nosso papel é mudar! Para fazer um panorama da situação da participação de mulheres da cultura Hip Hop em editais culturais, principalmente do Estado de SP, momento muito importante que deu caminho para muitas das presentes serem mais participativas nos editais subsequentes.

A Mesa de abertura foi formada por uma representante da Secretaria de Cultura a Kênia Tomac, pela Ana Tomé do Centro Cultural da Espanha; por Eleílson Leite da ONG Ação Educativa, que trouxeram esse panorama muito importante sobre os editais e o quão era necessário ter mais proponentes nos próximos concursos! Na mesma mesa representando a cultura HipHop estavam Rúbia Fraga – RAP; Ana Clara Marques – Graffiti; Monique Mendonça dos Santos – BREAK; Simmone Lasdenas – DJ e Tiely - Hip Hop Mulher.


A 1ª formação foi com a Valéria Melki Busin, na época representante da ONG Católicas pelo Direito de Decidir, trouxe o tema “Respeito Acima de Tudo! – Diversidades”, o que já mostrava a preocupação do projeto em trazer o debate sobre Diversidade para a Cultura Hip Hop;


A 2ª formação foi com a Fernanda Papa, na época representante da Fundação Friedrich Ebert. e o tema era “Mulher e Política – Conquistando espaços de Direito”, o conteúdo abordado nessa formação colaborou muito e foi uma semente potencializadora para muitas participantes.






A 3ª formação trouxe o tema “A mulher no Hip Hop, vozes só pra causar!”, com Ana Lúcia Silva Souza – socióloga e colaboradora da Ação Educativa na época, trouxe uma experiência importante para as mulheres que estavam participando se perceberam como atuantes e fortes dentro de uma movimento que muitas vezes não tem a posição de dar voz às mulheres.;



A 4ª formação foi uma imersão literária com a escritora Cidinha da Silva e o tema desse momento foi “Ler e Escrever – O Poder em nossas mãos!”, foi um momento especial de troca de saberes e criação


A 5ª formação foi sobre “Produção Cultural – Quando o lúdico se transforma em

profissão.” e trouxe a cantora e compositora Nega Duda Sambadeira e a educadora e artista Giselda Perê para falar sobre produção cultural sobre a vivência e olhar das mulheres negras. Foi um super bate-papo e troca de realidades.







No ultimo dia de encontro tivemos uma super celebração com a apresentação das rappers Poetiza e Flora Matos , da Crew de Djs Applebum c/ Dj Simmone Lasdenas, Dj Lisa Bueno, Dj Vivian Marques e Dj Tati Laser, e uma super cypher surpresa puxada pela rapper Mc Gra encerrando os trabalhos com chave de ouro, além das trocas e vivências nesses dois dias intensos! Quem participou desse primeiro encontro leva pra vida um momento de formação para se fortalecer dentro e fora da Cultura Hip Hop. Foram aprendizados que até hoje, serve de modelo para outras ações que foram criados nos anos seguintes e potencializou a criação de vários grupos e coletivas por cidades e estados brasileiros.


O encontro teve cobertura da TV Cultura para o programa Manos e Minas.

Nesse encontro tivemos um espaço especial voltado pra empreendedoras tanto da Cultura HipHop e outros empreendimentos, foi nossa primeira feirinha empreendedora.

Quer ver mais fotos desse encontro? Logo mais vamos disponibilizar fotos inéditas desse super encontro que foi a primeira atividade do projeto HipHopMulher. Aguardem!

Aproveite e deixe seu comentário, sua opinião e muito importante!!

Ah! Compartilhe nas suas redes! Fortaleça o projeto! ;)


Esse é o ZINOTÍCIAS! Vamos apresentar toda semana uma resenha de alguma ação do projeto pra você conhecer mais sobre nossa caminhada pra você ficar por dentro da nossa história! Fotos - Arquivo HipHopMulher.

67 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo